Ser PROFESSOR

sábado, 11 de setembro de 2010

FELICIDADE

"Felicidade foi se embora
E a saudade no meu peito ainda mora
E é por isso que eu gosto lá de fora
Porque sei que a falsidade não vigora"...

Quando Lupicínio escreveu estes versos sua inspiração transcendeu a todas as aspirações. A minha, por exemplo.
Lupicínio soube dar o ar de interior aos anseios do amor, seja ele qual for.

"...A minha casa fica lá de traz do mundo
Onde eu vou em um segundo quando começo a cantar
O pensamento parece uma coisa à toa
mas como é que a gente voa quando começa a pensar..."

O pensamento que voa, voa mais além do mundo, do nosso mundo. 
Saudade... saudade da felicidade sem cortes, sem limites, sem irreverência! Saudade, apenas saudade...
E quando a saudade bate muito forte escuto (AQUI) Caetano, que me embala demarcando meu espaço... colocando um ponto e vírgula, talvez, na minha ansiedade.
Ah, saudade!!!!
RBizarro

2 comentários:

Claudinha Monteiro disse...

Quando estou com saudade eu escrevo alguma coisa, qualquer coisa. Mas isso não é novidade. Porque escrever é minha terapia, n alegria e na tristeza.
Também adoro música. Caetano é dez.
Belo post. Bjos...

Alfabeclicando disse...

Oi Regina,
Eu também gosto de escrever, mas quase não me sobra tempo. Tenho um monte de poesias na gaveta esperando um dia, quem sabe?, para serem publicadas... Por agora meu sonho de consumo literário é conseguir ler Notre Dame de Paris no original francês, mas com o que aprendi só consigo ler a capa ;)

Sempre que eu passar por aqui deixarei uma mensagem para você. Com certeza você entende nossa falta de Educotempo!

Beijos

Luciene